sábado, 30 de janeiro de 2016

Certos amores nós temos para aprendermos a ser pessoas melhores
Certos amores nós encontramos para conseguirmos valorizar os bons momentos
Outros até para aprendermos a nos valorizar.

E aprender que muitas vezes o amor dito pela boca
não é o mesmo que o sentido pelo coração.

Às vezes nem sequer temos realmente prazer em celebrar mais um ano "juntos".
A cada ano que passa é mais um desafio do que um presente.

Mas existem amores que a gente espera a vida toda, procura, deseja. Faz pedido no aniversário, ano novo, rezas, promessas para encontrar e quando a gente menos espera. Ele aparece. Como recompensa do caminho percorrido.

Uma chance que a vida nos dá para sermos felizes de verdade.

Nesse caso, o medo pode ser o nosso maior inimigo. O medo que causou calos e que vem de feridas profundas, antigas, às vezes até desconhecidas. nunca mais revisitadas.

A gente se acostuma com certas dores. Carregamos dentro de nós um grande pedacinho de cada amor que tivemos. Os mais marcantes têm pedaços maiores, claro.

Os calos nos fazem parecer insensíveis.
O medo enquanto proteção é bom somente enquanto cumpre sua função.
Depois que ultrapassa seu limite pode ser um grande risco à grandes possibilidades na vida para se abrir pras pessoas certas na hora certa.

É preciso enorme sabedoria e muita força. E claro, aquela certeza no fundo do peito que tilinta na alma da gente, que parece como o ar de tão leve, preenchendo nosso corpo.

Se tiver essa sorte de encontrar a pessoa que te faz tilintar a alma.
Que faz você brilhar mais de alguma forma especial. Tiver força e sabedoria suficiente, aproveite essa chance.

As experiências sempre serão únicas, claro. Cada amor a gente vive diferente. São momentos nossos específicos e da vida também.

Mas às vezes, e no meu caso, a maturidade talvez chegue simplesmente nessa escolha de ser feliz, com todas as particularidades que isso possa ter ou ser.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

um pesar

Ao me sentir uma pétala em sua queda
Que nunca tem fim..

Algumas levezas pesam de outro jeito.