sábado, 28 de junho de 2014

Aquela declaração guardada no cantinho do olho..
A poesia escondida no finalzinho do sonho..
Quando tudo se torna real, a beleza é tanta
que é melhor deixar quieto e movimentar dentro, deixar que os olhos digam tanto quanto o corpo, que as línguas gritem de desejo, que os lábios supliquem de saudade para que volte logo quem agora vai..

o abraço que aprendido, não apreende.
o chegar perto sem tirar o ar do outro, sem invadir, nem machucar
aquele respeito mútuo, raro, improvável

certas coisas quando acontecem, não é nem questão de tempo para acostumar
nem motivo tem para esquecer ou para lembrar
está ali o tempo todo.

algumas distâncias simplesmente não acontecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário