quarta-feira, 3 de abril de 2013

Certos vícios..

tentar entender tudo que não entende..

como se fosse inaceitável se não compreendesse.
e de fato é.
pra ela, pelo menos.

até o carinho, não só as coisas absurdas.
se bem que o carinho vira algo absurdo.
inaceitável
reprovável, doente, perdido, sem sentido, não coerente.


mas o carinho dela, pra ela, não é incoerente.
e quando o é para os outros, ela emburrece.

emburrece só ali?
será?

quando ela despertará para o que de bom pode receber sem questionar?
o que de graça vem geralmente de graça lhe será tirado.
desconfiança... desgraça, falta de fé.
não só em Deus, nas divindades, nos espíritos, na vida mesmo, nas pessoas, em si mesma.

falta que a falta faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário