terça-feira, 2 de abril de 2013

Be stronger! (be strong, but calm down first!)


Foto: Vanessa Komatsu


Ninguém, ou quase ninguém mostra o processo das coisas.
Quase ninguém o percebe, nesse meio cotidiano, fissurado pelas respostas imediatas, pelas novidades, pelo resultado.

Nem quem reclama não ver o processo consegue sequer 5 minutos do seu tempo (sempre tão corrido e esse corrido tão corriqueiro) para ouvir, compartilhar, partilhar, participar, absorver, observar qualquer processo que seja, sem ser o seu próprio, se é que o percebe.

Será que ao menos percebemos e nos damos o direito de perceber nossos próprios processos?
Ou como Cronos que devoramos (ignorando, fazendo inexistir de alguma forma o que está ali, ou tenta estar) o que tememos ver..
A ansiedade é um veneno quando extrapola o natural de ser.. e diga-se de passagem, cada vez mais comum..

O amor antes de ser à outro, existe no nosso auto-olhar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário