quarta-feira, 18 de abril de 2012

Curve_líneas

tumblr alheio


Porque as vezes parece difícil. até mesmo impossível de se chegar ao outro lado.
Em meio a tanta tensão pra tantas coisas racionais para resolver, a fruição de nossas qualidades mais naturais ficam deixadas de lado e quase que atrofiam devido a tanta tensão jogada em cima delas.
Quando forçadamente, sem opção ou intuitivamente relaxamos, as coisas voltam a se mostrar mais cabíveis para nós e nossos olhares mais dignos de serem humanos (como nossas limitações e tempos diferentes) e por incrível que pareça, já estamos do outro lado.

terça-feira, 17 de abril de 2012

tão bom..

recomeçar...

Sol(i)dão

tumblr alheio


Tic Tac




o tempo pede pelo corpo
presente

presenciar o próprio corpo
se presenciando

ausência de corpos gera a falta de tempo
para ter tempo pra si...

porque sozinho
solzinho interno não brilha

e nos dão a dor que nos cabe,
dolorida, incomoda os compromissos

que adiamos, adiáveis, odiáveis
o que fazer com o tempo pra nós?

segunda-feira, 16 de abril de 2012

roubada do tumblr alheio..


E o que eu costumava dizer para ele..
Que estamos acostumados a ver as coisas ruins como coisas ruins, e só.
Esquecemos de olhar para os outros lados das coisas ruins, nem sempre o que é ruim é só ruim.
Como por exemplo podemos aproveitar um dia ruim para refletir algumas várias coisas.
Dias ruins todos temos, defeitos também, os outros não são diferente da gente..
São gente igual, com seus problemas e felicidades particulares.

É importante saber ter no olhar a mobilidade que temos em nossos ombros.. 

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Parâmetros..

tumblr alheio


quando recordar o que já sabemos
recolocar no lugar as coisas que tiramos para tirar o pó
das prateleiras de nós mesmos
gera reforma íntima, a tanto dita...

não precisa ser tão sofrida se soubermos que existe um lugar
para cada coisa que tiramos do lugar..
mesmo que tenha sido para ir para o lixo, reciclável ou não.

e que as que ficaram tem um porquê de estar
aqui. no agora, presentes, mantidas, guardadas
recolocadas no lugar de sempre ou num lugar novo

o importante é não esquecer que devemos ser o centro
e deste centro existem vários ao nosso redor
e que existe uma força maior, uma energia incrivelmente boa e gostosa
que nos permeia a vida, o olhar, a respiração, os sentires

não perder a fé de vista
não jogar fora os sonhos com o lixo
e não esquecer que o amor existe
isso sim, é importante!

Despertar, despetalar..

Foto: Vanessa Komatsu foto do filme "Penélope"



Quando se sente rejeitado pelo mundo fica difícil aceitar.
Aceitar o quê? Tudo que possa vir para confiar.
Entregar o tesouro e o perder, mesmo sabendo que o que vale mesmo a gente não perde.

Falta apoio, apelo, apalpes, apreço, apêndices, abrigo.
Amigo que longe, distancia do abraço possível.
Falta o cafuné que o colo não mais permite pelos quilômetros entre.

Não sorrir é pecado para o que está para vir.
Mas a sinceridade para com quem convivemos, a honestidade emocional, vale?
Aceitação, começa onde? Dependências, drogas, química, abstinência, doença, mental, vício.

Quem sabe qual a cura que possui dentro de cada potinho humano?
Descobrir é no conviver.. 

A menina da escada..



Ela então olhou para a foto do menino que gostara em outros tempos..
"Mas se nós nos gostávamos, por que não ficamos juntos?"

E continuo na escada, onde cantou, como em um refúgio, chorou e guardou-se.
Recordou de coisas que não podia mais caber naquele espaço pequeno das memórias.
Explodiu em cinzas onde outrora havia cores, simplificou, calada, as palavras já distantes.

Não podia pedir-lhe nada, nem saborear mais o amor de antes.
Queria poder esquecer ou simplesmente não lembrar, mas nada parecia assim tão simples..
Viver tornou-se difícil depois de ter se fundido à escada.
Levar a escada consigo para pensar parecia-lhe próprio, propício para seus momentos de solidão.

Longe do chão, gostava de assim caminhar, não importava dificuldades, superava.

a imagem já diz tudo


tumblr alheio

Paralelas

deveriam não se encontrar...

sexta-feira, 6 de abril de 2012

caminhar

as vezes, apontar o caminho não é apenas estender o braço
é ir caminhando junto, mesmo que a outra pessoa não repare

quinta-feira, 5 de abril de 2012

voyage...

tumblr alheio


viajar.
mochila
mala
coisas dentro
muitas coisas dentro
sapatos
vestidos
biquini
protetor solar
tênis
meia
calça
meia-calça

maquiagem
prendedor de cabelos

muito amor
paixão
carinho
alegria e energia

bora lá!

domingo, 1 de abril de 2012

Fringe

tumblr alheio


Porque assistir esse seriado me consola um bocado.

Pensar que em algum universo paralelo meus amores deram certo.

Que em algum deles eu vivo com o meu último e ainda tão atual amor em sentires.
Vivendo com ele feliz, talvez morando perto, junto, namore e estamos bem.

Que tudo que sonhamos um dia, os sonhos palpáveis, não os exageradamente utópicos e ideais, mas todos os mais ao alcance.. Que deram certo em alguma outra linha de tempo, em algum lugar estou com ele, caminhando de mãos dadas, cantando, tocando qualquer canção já batida, nossa. Suspirando de amores por ter sido e continuar sendo o amor da minha vida.

Eu sei, ideia boba essa, não é mesmo? Mas quem disse que amor não nos dá asas? E que o fim dele tem que ser depressivamente triste? Sonhar ainda me alimenta a alma. Acreditar nas coisas possíveis na imaginação talvez ajude a caber na vida o que não pudemos realizar..