sábado, 31 de março de 2012

"Porque rir é o melhor remédio"



Já dizia a sessão da revista "Seleções"

but...

as vezes rir, não é o melhor remédio apenas, mas o único remédio...

existem casos.......
deixa os casos pra lá..

bora lá?
que hoje tem Improváveis! *_*

domingo, 25 de março de 2012

A-DEUS



Um nãoDeus
Um não mais endeusamento do que é ou foi

um tchau definitivo, fictício para alguns..

forte para outros

dona zica.

tudo bica.

tchau, urucubaca!

pedaços

"As grandes ideias são como as grandes paixões, elas não morrem, ficam guardadas, esperando a hora de existirem outra vez" seriado Mulher Invisível.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Quando

by tumblr alheio


Quando deixa
Quando a deixa
Quando deixará de fazer falta

Quando o tempo passar tanto
Quando ele deixar pra lá
Quando ela entender

Quando o desentender for maior
Quando o desencontro acontecer
Quando o dia deixar de amanhecer. Igual.

A saudade dela dele
A saudade dele dela
A saudade

A lembrança forte nela
A lembrança fraca nela
A esqueçansa.. porque cansa só lembrar.

A memória não sustenta tudo
A memória não sustenta a ausência
A memória não tem tempo pra se ausentar

A ausência não sente a dor
Nós a sentimos.
E pra deixar de sentir.. o "quando" que há de vir.

Chegar(à)

terça-feira, 20 de março de 2012

Quem dera..

tumblr alheio

Quem dera a caixa bastasse.
A caixa que fala não falasse tanto.
A caixa aqui não falasse em voz alta ressoando no crânio, as vezes, parecendo oco.

Uma voz alta de tristeza saudosa
De uma vontade contida
De uma despedida que não acontece nunca

De algo que não vai
Que não fica
Que não sai

Que não sabe
Que simplesmente, menos do que perderia, mais do que precisaria
Eis os desejos, os contidos, não foram guardados na caixa

por isso passeiam pela minha vida.

domingo, 18 de março de 2012

Daquele...

Tumblr alheio

Daquele jeitinho...
Veio dizendo da vida..
Resmungos.
De um jeito meio desengonçaado..
dizer que a vida não era justa suficiente..
Que a vida não se ajusta ao seu deleite

Ajusta 
A justa
da justiça que não se lista
A vida basta!

Andiámo!

Wishes

are secrets..



=x

sábado, 17 de março de 2012

Felicidade

Peguei do facebook


Quando a felicidade é tanta que os joelhos vão ao chão, as mãos juntas, as lágrimas de emoção, agradecendo pela vida, para Deus, para o universo, pelas pessoas e por mim mesma estar me proporcionando tudo de bom que tem me acontecido nesses tempos maravilhosos!

Obrigada, você, que participa desse meu momento!

sexta-feira, 16 de março de 2012

O sono as vezes chega quando você não está.

As vezes, acreditar na mentira que criamos é mais fácil do que acreditar na verdade do outro.

e as vezes, apesar do riso, a vontade de chorar é imensa.

Falar coisas pertinentes nem sempre é pertinente!

Algo pra se pensar...

Um dia..

google images


Quero ser uma das, e estar viva para ver acontecer mais.
Ser uma das pessoas que devolve em flores a violência apresentada.
Responder com carinhos onde a guerra quer se instalar.

E não fugir, encarar o carinho do outro quando a minha guerra se fazer presente.
Na resposta da minha guerra, aceitar o carinho do outro.
Fundamental. Um dia eu chego lá. 

quinta-feira, 15 de março de 2012

Auto percepção

E o ano começa assim

Mais forte do que nunca!

Engraçado reparar em coisas em nós, que nos outro nos incomoda tanto.
Coisas que se for parar pra pensar depois de uns 5 minutos, nós fazemos, e como isso é chato projetado pra gente, pra fora da gente, nos atingindo.

Efeito espelho

Funciona que é uma belezura, minha gente!

Da doença

Artista: Takato Yamamoto


Da dor
Da tristeza que acompanha
Do luto que se vive

De alguma coisa constante
Porque sempre algo morre para outra coisa acontecer
Mesmo que seja o 'não-acontecer'

A doença.
Que parte da dor.
Que não parte a tristeza.

Mesmo no estado quente do ambiente
é preciso buscar o calor do próprio corpo.
É preciso suar para estancar a febre, a própria doença.

Eis a nossa própria doença.
Eis a nossa própria cura:
Eis o espelho no outro, nós mesmos.

Que de tão contínuo e integrado que é,
pois é parte, não pedaço em separado,
quase passa imperceptível.

Imperceptível por parecer pequeno diante dos acontecimentos,
diante dos nossos aconteceres, ou mesmo do outro,
mas se for pensar, só acontece porque existimos.

Não somos tão pequenos assim,
mas por nos conduzirem essa ideia, acreditamos.
Se fôssemos mesmo tão pequenos nada de grande aconteceria.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Sobre a nova

Não lembro a origem..


Sobre a respiração.

Da obra. Do espaço em branco, do espaço de ar na pintura, no espaço, o ar que circula por entre a obra no espaço.

O respiro.

O "tempo" entre namorados, para "respirar", a gente pede esse tempo. Falta esse Espaço. Esse vazio, essa baixa, esse nada, essa parte da lombada. "Não é assimétrico", como disse a profa.

Respira-se. Pira-se e não se respira mais. Depressão, angústias, medos, pavores, temores, stress, correria, aceleramento, agitação, cobranças, neuroses, traumas, susto, tensão.

O corpo pede um respiro. Tranquilo, calmo, normal. "A respiração se adapta", ela disse.

Sobre o quê? Para quem? Por que motivos?

Não paramos pra pensar, paramos pra pensar para conseguirmos respirar, com tranquilidade ao menos uma vez por dia. Mas nas questões que nos fazem respirar de um jeito frenético e não-natural, não pensamos ao certo.

Como saberei?




Que estou pronta para..?

Que é isso mesmo?

Testar?

Tentar?

Arriscar?

ou esperar mais um pouco? Ter mais certeza..? Mais firmeza e coração....?

Porque dar uma de louca pode não dar certo now... Mesmo eu sendo parte assim e gostando disso.

sábado, 10 de março de 2012

Da dor

do Tumblr de alguém



Parece que tem horas em que ela consome meus sentidos...

Às vezes, a tristeza vem, mas esquece de trazer suas lágrimas junto.
Acumula.

E falar da dor não parece amenizá-la, nem removê-la de mim.

Tanta coisa.. tantas..., tantos...

E aqui o céu chove, como que compartilhando da minha tristeza nisso tudo. Agora.

[Mas são só momentos melancólicos de uma vida inteira de coisas boas e talvez nada fáceis de conquistar...]

sexta-feira, 9 de março de 2012

Auto convite

do Tumblr de alguém..




Não dá mais pra brincar de discordar só pra ter o que falar.
Só pra se relacionar, como que pedindo pra poder participar.

'Me deixa entrar na roda, me deixa dançar junto.
Me convida, me chama, me inclua...'

Agora me afasto, me excluo e me reincluo na minha própria vida, procurando por alguém que me convide sem grandes insistes de nenhuma parte.
E me convidando... a entrar.. continuo... a cultivar, a cativar! 


Viagens

Foto do filme "Albergue Espanhol"



Entrar no ônibus onde tudo começou, onde tudo terminou, pra mim.
Ouvir as músicas que já diziam do fim, as lágrimas não tiveram outra vez. Aconteceram.

E em meio a várias pessoas desconhecidas, chorei meu luto de passagem.
E de passagem vieram a digestão mal digerida de mil coisas que não foram.

A aflição de não poder, mais.
Saber, perguntar, questionar, estar, participar, comunicar, partilhar, precisar.

Não ter mais os braços pra apertar a parte de cima, não ter mais os dedos certos, nem sempre delicados.
Sentir o que ficou de um modo intenso e vivo. Vermelho gritante. Azul ameno.
Sangue e água. Dor e cura. A dualidade da vida em horas de viagem.
De volta pra casa, algumas questões....

Continuar a enxergar o máximo que conseguir.
Expandir consciência, de mim, de mim no outro, do outro em mim...



"Eu já não sei bem aonde vou
Mas agora eu vou." (eis a música: Mais que a mim - Ana Carolina e Maria Gadu)

quinta-feira, 8 de março de 2012

Renascer...


Porque temos a chance de renascer a cada despertar.
A cada dia, um dia novo pra reinventar o que nos é preciso.
Sobrevivência é algo interessante de se pensar.
Mas pensar na sobrevivência da criatividade, da individualidade, dos gostos, das práticas que nos atraem..
Isso se torna fundamental para.



Não é apagar o que se viveu de ruim. Fica, marca, faz parte de nós. Quem não tem problemas?
Mas é escrever por cima e aproveitar do risco que aparentemente não deu certo no papel.
É construir em cima do que temos. E temos o suficiente.

Não basta o primeiro passo.. Depois precisamos dos próximos..

é uma caminhada, afinal... andantes, mesmo que cadeirantes, pela vida, da vida, na vida.

Every day.
A single day.

Vontades...

De ainda mil presentes!

De poder presentear as pessoas que mais gosto com as coisas que acho mais importantes as pessoas terem contato...

Seja um sorriso, um olhar diferenciado, um carinho, um cafuné, uma antiguidade, uma música, uma dança, uma noite, uma madrugada, conversas deliciosamente intermináveis, desenhos, canções, flores, cartões, cartas, um livro, um bilhete surpresa, uma manhã, um despertar, um cantar, um beijo carinhoso, um abraço, uma dança, uma visita, um almoço, um filme..

As vezes me dá vontade até de um novo amor...

Mas por hora basta curtir os amigos o máximo que eu puder!

E retirar meus sorrisos e felicidade do armário... Antes que mofe e ninguém mais queira! (Ô, dó! rs)

quarta-feira, 7 de março de 2012

Cuidado com a 'única história'

"A única história cria esteriótipos
E o problema com esteriótipos não é que eles sejam mentiras, mas que eles sejam incompletos.
Eles fazem uma história tornar-se a única história.
(...) A consequência de uma única história é essa: ela rouba das pessoas sua dignidade.
Faz o reconhecimento de nossa humanidade compartilhada difícil. Enfatiza como nós somos diferentes ao invés de como somos semelhantes. "

Chimamanda Adichie
Sabe aquela coisa incrível, mas breve?
De encantamento, por alguém ou algo, uma situação única?
Que deixa uma coisa gostosa no peito?

Quando você acha que se aproximou?
E quando você volta, simplesmente é como se nunca tivesse passado por lá...?

Então. Bem isso.


(print screen do filme "Albergue Espanhol")




domingo, 4 de março de 2012

E...

Desenho e Pintura: Vanessa Komatsu





"Você vai ser muito feliz!
É só acreditar na vida"

Dona Felicidade - Trem da Alegria! ^~